sábado, 20 de março de 2010

Quatro Pilares da Educação - Jacques Delors

Fruto de relatório da UNESCO a respeito da Educação para o Século XXI, elaborado por uma equipe coordenada por Jacques Delors, os quatro pilares da educação são bastante citados hoje nas escolas e nos cursos de formação inicial ou contiuada de educadores. São eles parâmetros para o desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem na contemporaneidade. O desafio para nós é tornar estas idéias em práticas efetivas, tendo em vista a educação de qualidade. Degustem agora um resumo deste relatório e deixem um comentário, expondo suas reflexões a respeito ou relatando experiências que têm os pilares como referência.

Premissa
Não se sustenta a valorização da quantidade de conhecimentos diante dos desafios da sociedade. É indispensável atualizar, aprofundar e enriquecer os conhecimentos adaptando ao mundo em mudança.

Como aprofundar e enriquecer os conhecimentos?
Organizar-se em torno de quatro aprendizagens – pilares do conhecimento:
1. Aprender a conhecer – adquirir instrumentos de compreensão;
2. Aprender a fazer – agir sobre o meio envolvente;
3. Aprender a conviver – participar e cooperar com os outros em atividades humanas;
4. Aprender a ser – integra as três precedentes.

Para quê?
Para que cada indivíduo descubra, reanime e fortaleça o seu potencial criativo.
Não só ver o instrumental da educação, mas a realização da pessoa que, na sua totalidade aprende a ser.

APRENDER A CONHECER
Domínio dos instrumentos do conhecimento, dando condições para compreensão do mundo (meio) e tendo o prazer de conhecer e de descobrir com seu fundamento (finalidade).
Valorizar a cultura geral (abertura da outras linguagens e conhecimentos) e trabalhar com profundidade determinado número de assuntos. Não se fechar em sua própria ciência (especialização), mas colocar-se numa atitude de diálogo interdisciplinar.
Aprender para conhecer, supõe, antes de tudo, aprender a aprender, exercitando a atenção, a memória e o pensamento.
Atenção – A sucessão rápida de informações prejudica o processo de descoberta. Para superar isso, deve-se estimular o aprofundamento da apreensão por meio de recursos, como: jogos, estágios, viagens, trabalhos práticos, dentre outros.
Memória – selecionar dados a aprender de cor, por meio da memorização associativa.
Pensamento – recuos e avanços entre o concreto e o abstrato. Combinar na pesquisa os métodos dedutivo e indutivo.
O processo de aprendizagem do conhecimento nunca está acabado e pode enriquecer-se com qualquer experiência. Enquanto menos rotineiro mais significativa a aprendizagem.



APRENDER A FAZER
Aprendizagem ligada à formação profissional = como ensinar o aluno a pôr em prática seus conhecimentos e como adaptar a educação ao trabalho futuro.
Realidade: O trabalho humano tornou-se cada vez mais imaterial, acentuando o caráter cognitivo das tarefas. Daí, a necessidade de aprender a fazer.
As produções puramente físicas são substituídas por tarefas de produção mais intelectuais (comando das máquinas, sua manutenção e vigilância).
Fazer tem que ter em si: qualificação profissional, comportamento social, aptidão para o trabalho em equipe, capacidade de iniciativa e gosto pelo risco.
O saber ser alia-se ao saber e ao saber fazer, compondo a competência exigida.
Qualidades consideradas importantes: capacidade de se comunicar, de trabalhar com os outros e de gerir e resolver conflitos.



APRENDER A CONVIVER
Aprender a conviver é conceber uma educação capaz de evitar os conflitos. Como?
+ Descobrindo o outro: por meio da educação transmitir a diversidade da espécie humana e levar as pessoas a tomar consciência das semelhanças e da interdependência entre todos os seres humanos (empatia), descobrindo a si mesmo e colocando-se no lugar do outro.
+ Tendendo a objetivos comuns: trabalhar em conjunto projetos que valorizem aquilo que é comum e não as diferenças.



APRENDER A SER
A educação deve contribuir para o desenvolvimento total da pessoa (espírito e corpo), dando-lhe condições de elaborar pensamentos autônomos e críticos.
Deve-se conferir a todos os seres humanos a liberdade de pensamento, donos do seu próprio destino.
A diversidade de personalidades, a autonomia e o espírito de iniciativa, até mesmo pela provocação, são os suportes de criatividade e de inovação.

Referência
DELORS, Jacques. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. UNESCO/ MEC.

Leia mais a respeito: Blog da Educadora Luciane - Ferinhas do saber



1 comentários:

Anônimo disse...

O texto parte do principio da valorização do indivíduo, onde nos leva a reflexão, e necessariamente uma reação de quem compreende o real significado do desenvolvimento humano.
Rosanna Cajango – Curso de Pedagogia - FACESA

AS PLANTAS CURAM!

AS PLANTAS CURAM!
Clique na imagem e saiba como.

Aprenda a vender pelo Facebook. Clique na imagem e saiba mais.

Aprenda a vender pelo Facebook. Clique na imagem e saiba mais.
Os módulos abordados abrangem desde introduções ao Marketing Digital até a demonstração de que fazer parte do Facebook

Adquira o meu livro sobre o Liceu do Ceará

Quer apoiar nossas publicações? Doe o que puder!