segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Análise textual, temática e interpretativa

segunda-feira, 24 de outubro de 2011
No texto "Diretrizes para leitura, análise e interpretação de textos", Severino (2007) nos oferece um excelente roteiro para favorecer o estudo de textos. Apresento, a seguir, as etapas apontadas pelo referido autor (análise textual, análise temática e análise interpretativa), recomendando sua aplicação, caros leitores do Ateliê de Educadores.
Bom estudo!

A. ANÁLISE TEXTUAL

Finalidade
É a primeira forma de aproximação do leitor com o texto, por meio do qual o pensamento do autor será conhecido.
Visa preparar para a análise temática (etapa subsequente).


Passos
  • Estabeleça a unidade de leitura. Pode ser o capítulo de um livro, uma parte deste capítulo ou até um parágrafo;
  • Leia a unidade de leitura do começo ao fim, sem se preocupar em desenvolver ser uma leitura profunda, ou exaustiva em termos de compreensão);
  • Assinale as dúvidas, os vocábulos desconhecidos e pontos que requerem posteriores esclarecimentos que possam prejudicar a compreensão do pensamento do autor. Nesse momento, a descoberta de pontos de dúvidas é mais importante que a própria compreensão em si;
  • Após a primeira leitura, procure solucionar as dúvidas assinaladas, buscando conhecer o sentido dos termos desconhecidos e verificar o seu significado no contexto;
  • Informe-se melhor a respeito do autor, isto é, sobre sua vida, obra, formação e outros aspectos relevantes;
  • Crie um esquema provisório do que foi estudado.

B. ANÁLISE TEMÁTICA

Finalidade
Compreensão profunda do texto: não cabe aqui ainda a interpretação,  mas a apreensão. Nessa etapa o leitor não discute o texto, não debate seus conceitos ou idéias, somente interroga-o e aguarda resposta = Escutar + descoberta e reflexão.

A idéia central do texto é o elemento a ser descoberto pelo leitor nessa etapa. Ela é a diretriz do trabalho do autor. Para descobrir a idéia central, deve-se perguntar: do que trata o texto? O que mantém sua unidade global?

Passos
  • Procure captar qual é o problema que motivou o autor a escrever ao texto;
  • Descubra como o autor aborda o tema e expõe sua problemática, como fundamenta sua argumentação e em que baseia sua conclusão;
  • Perceba o processo de raciocínio do autor = perceber a coluna vertebral do texto;
  • Verifique se houve compreensão do que o autor considera como essencial;
  • Identifique ideias secundárias ou complementares. Elas integram a argumentação;
  • Avalie a capacidade de estabelecer com  segurança o esquema definitivo do pensamento do autor.


C. ANÁLISE INTERPRETATIVA

Finalidade
Nas etapas anteriores o leitor foi ouvinte. Nessa etapa, ele cuidará da interpretação do texto, inferindo e interpretando o que apreciou.

O que é interpretar?
"(...) é tomar uma posição própria a respeito das idéias enunciadas, é superar a estrita mensagem do texto, é ler na entrelinhas, é forçar o autor a um diálogo, é explorar a fecundidade das idéias expostas,é cotejá-las com outros, é dialogar com o autor (...) (SEVERINO, 2007, p.94).

Passos
  • Relacione as ideias expostas pelo autor com o contexto da cultura científica e filosófica, recorrendo a outras fontes;
  • Descubra como o texto em questão está relacionado com o restante da obra do autor (a que corrente filosófica o autor está associado, se sua contribuição é original);
  • Procure ler o que se encontra nas entrelinhas = descobrir e inferir o que está implícito no texto e que serviu de base para o autor fundamentar seu raciocínio;
  • Adote uma posição pessoal fundamentada em relação ao texto estudado, procurando apoiar-se em argumentos válidos, lógicos e convincentes (atitude científica de julgamento);
  • Elabore um resumo crítico do estudo.

Referência
SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Ateliê de Educadores © 2008. Design by Pocket