Participe!

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Sociologia - Uma síntese


O que é a Sociologia
Do latim socius, sócio, e do grego «λóγος», logos, é a ciência social que estuda os fenômenos coletivos produzidos pela atividade social dos seres humanos, dentro do contexto histórico-cultural no qual se encontram imersos.

História da Sociologia
Surgiu como ciência a partir de três revoluções que ocorreram na Europa ao longo XVIII:
1. Revolução Industrial à consolidou o capitalismo diante do feudalismo medieval;
2. Revolução Francesa  à em nome da igualdade, da liberdade e da fraternidade colocou no poder a burguesia, destronando a nobreza e o clero;

3. Revolução Cultural (Iluminismo) à supervalorização da razão, da ciência e da técnica. Responsável pelo modo de vida característico da modernidade.


A formação da Sociologia como ciência se deu no século XIX com a definição de seu objeto de estudo e a metodologia a ser utilizada, a partir do posicionamento dos pensadores em relação ao contexto revolucionário no século anterior.

Tendências da Sociologia em sua origem
Conservadores: buscavam reorganizar a sociedade com base nos valores da sociedade feudal: família, propriedade, autoridade e religião.
Autores: Edmund Burke, Joseph de Maistre e Louis de Bonald.

Positivistas: apesar da influência dos conservadores, eram otimistas em relação ao desenvolvimento do capitalismo industrial e que trabalharam para consolidar a ordem e o progresso.
Autores: Saint Simon, Augusto Comte e Émile Durkheim.


“O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim” (Auguste Comte)

Socialistas: pautaram as contradições do capitalismo e propuseram sua superação pelo socialismo científico a partir do trabalho de Karl Marx e F. Engels para os quais a luta de classes deveria ser o objeto de estudo da sociologia.

Objetos de estudo da Sociologia

A base teórico-metodológica da Sociologia estuda o comportamento humano em função do meio e os processos que interligam os indivíduos em associações, grupos e instituições.

Enquanto ciência, se desvincula das preocupações transcendentais.

Antecedentes do estudo sociológico

Heródoto, no século V a.C., efetuou uma descrição de povos e seus costumes.

Jaldún, século XIV d.C, cunhou a palavra llm al Urman ‘A ciência da sociedade’, também criou teorias sobre a sociedade e descreveu as sociedades do Magreb.

Voltaire, Montesquieu e Vico se inteiravam em analisar as instituições sociais e políticas europeias.

Lord Kames inicia a análise das causas das mudanças sociais.

Joseph de Maistre e Edmund Burke procuraram saber as razões das mudanças e estabilidade existentes na sociedade.

Henri de Saint-Simon (1760-1825) - primeiro a defender uma teoria e pesquisa científica dos fenômenos sociais = vontade de criar uma ‘física social’, ou seja, um conhecimento indiscutível da sociedade da mesma forma que a Física (Positivismo).

Auguste Comte, secretário de Saint-Simon entre 1817 e 1823, desenvolveu suas teorias sob as premissas do positivismo.

Von Stein (1815-1890) introduziu o conceito de sociologia como ciência (Die Wissenschaft der Gesellschaft), incorporando ao seu estudo o que chamou ‘Movimentos Sociais’ e a dialética hegeliana.

Alexes de Tocqueville (1805-1859) - reconhecido como um dos precursores da sociologia por seus estudos sobre a Revolução Francesa e sobre os Estados Unidos (A Democracia na América, publicado entre 1835-1840).

Sociologia, uma ciência
Émile Durkheim, que se inspirou em algumas teorias de Auguste Comte para renovar a sociologia, queria em particular ‘estudar os feitos sociais como se fossem coisas’. 

Um dos objetivos da sociologia era desenvolver-se como uma ciência autônoma.

Durkheim procurou distinguir a sociologia da filosofia por um lado e da psicologia por outro. Considera-se Durkheim como um dos pais da sociologia.

Weber acreditava que o objeto de estudo da sociologia é a ação social, contestando as teses de Marx e Engels, negando o determinismo econômico e afirmando que somente a investigação de cada caso poderá indicar qual é o determinante em cada situação social.

Para que a sociologia?
A produção sociológica pode estar voltada para conceber uma forma de conhecimento comprometida com emancipação humana. Mas pode ser um instrumento para legitimar a dominação.  Pode ser orientada como uma “ciência da ordem”.

Principais autores da Sociologia
Auguste Comte - criador do positivismo e da disciplina de Sociologia.


Razão e ciência = únicas vias da humanidade capazes de instaurar a ordem social sem apelar para o subjetivismo teológico e metafísico.

Todas as ciências formavam uma hierarquia, de maneira que cada nível dessa hierarquia dependia do anterior, de acordo com a complexidade dos fenômenos estudados. Na base de tal hierarquia deveriam estar a matemática, seguida da mecânica, a física, a química, a biologia e, por último, encabeçando a pirâmide das ciências se encontrava a Ciência da Sociedade: A Sociologia.

A sociologia = uma nova religião laica da humanidade.

Método positivista: os problemas sociais e morais devem ser analisados a partir de uma perspectiva científica positivista que se fundamente na observação empírica dos fenômenos e que permita descobrir e explicar o comportamento das coisas nos términos de leis universais suscetíveis de ser utilizadas em proveito da humanidade.

Émile Durkheim



Se preocupou em criar regras para o método sociológico, garantindo-lhe um status de saber científico.

À sociologia caberia estudar somente os “fatos sociais”, e estes consistiriam em maneiras de agir, de pensar e de sentir exteriores ao indivíduo, dotadas de um poder de coerção sobre este mesmo indivíduo.

Fato social = qualquer forma de indução sobre os indivíduos que é tida como uma coisa exterior a eles, tendo uma existência independente e estabelecida em toda a sociedade. Norma coletiva com independência e poder de coerção sobre o indivíduo.

Marx Weber


Enquanto para Émile Durkheim a ênfase da análise recai na sociedade, para o sociólogo alemão Max Weber (1864-1920) a análise deve centrar-se nos atores e suas ações.

A sociedade deve ser compreendida a partir do conjunto das ações individuais reciprocamente referidas.

Ação Social = qualquer ação que o indivíduo pratica orientando-se pela ação de outros.


Ilustrando a Ação Social
Imaginemos dois ciclistas que andam na mesma rodovia em sentidos opostos. O simples choque entre eles não é uma ação social. Mas a tentativa de se desviarem um do outro já pode ser considerada uma ação social, uma vez que o ato de desviar-se para um lado já indica para o outro a intenção de evitar o choque, esperando uma ação semelhante como resposta. Estabelece-se, assim, uma relação significativa entre ambos.


A Sociologia, na interpretação de Weber, é uma ciência que tem por objeto compreender claramente a conduta humana e fornecer explicação causal de sua origem e resultados.

Karl Marx


A luta de classes é um conceito ou uma teoria que explica a existência de conflitos sociais como resultado de um suposto conflito central ou antagonismo inerente a toda sociedade politicamente organizada entre os interesses de diferentes setores ou classes sociais.

Nossa época não eliminou o antagonismo das classes, mas a converteu em mais simples, já que a sociedade vai se separando em dois grandes campos inimigos: a burguesia e o proletariado.

AS PLANTAS CURAM!

AS PLANTAS CURAM!
Clique na imagem e saiba como.

Adquira o meu livro sobre o Liceu do Ceará

Quer apoiar nossas publicações? Doe o que puder!