quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Etapas da pesquisa


Para a realização de uma pesquisa científica é indispensável o conhecimento de suas etapas pois, uma vez tendo visão de conjunto  do percurso que fará, o pesquisador poderá realizar um trabalho de maneira consciente e segura.
Para mim, a pesquisa científica compreende os seguintes momentos:


  • Elaboração do projeto de pesquisa
  • Levantamento e análise de dados;
  • Sistematização do relatório de pesquisa;
  • Apresentação dos resultados.

    Elaboração do projeto de pesquisa

    Engana-se quem acredita que é perca de tempo elaborar um projeto de pesquisa. Nesse sentido, alguém pode pensar: por que construir um projeto se posso logo consultar livros ou encontrar algumas informações na internet?

    Houve um momento que pensava exatamente desta forma, pois não compreendia as vantagens do planejamento. O despertar se deu nas primeiras aulas de Trabalho de Conclusão de Curso, quando a docente responsável pela disciplina perguntou se já havia elaborado uma proposta de pesquisa. Ao responder que não, a mesma informou-me que precisaria pensar no tema e, a partir dele construir um anteprojeto de pesquisa. E mais... que pelo fato de ainda não ter nada sistematizado, provavelmente não concluiria a disciplina naquele semestre. Como vocês se sentiriam diante desta última informação?

    Confesso que não recordo o sentimento daquela época, mas que, para aquele momento, as orientações foram necessárias. Pus-me, então, a pesquisar com base numa conversa que tivemos sobre possíveis temas de interesse. Naquela época até pensei em conhecer um pouco sobre a história do Maracatu no Ceará, mas havia um tema que me preocupava mais ainda: a indisciplina escolar.
     
    Inicialmente, estava inclinado a realizar uma apreciação pedagógica do tema, mas como esta numa licenciatura em História, precisava desenvolver uma abordagem historiográfica. Foi assim que, com as orientações da docente, resolvi estudar a respeito da (in)disciplina no Liceu do Ceará.

    Pronto! "Estava com a faca e o queijo na mão!" E o planejamento se encarregou do resto. Por meio dele delimitei o que desejava estudar, estabeleci objetivos e metodologia, ganhei tempo e, finalmente, pude realizar uma boa pesquisa.
     

    Levantamento e análise de dados
    Uma vez com o anteprojeto pronto, está na hora de ir a campo, aprofundar a revisão de literatura (apreciação de produções pertinentes e do que há de mais novo no tema), levantar dados por meios de análises de documentos, observações, entrevistas, dentre outros recursos, e analisá-lo tendo por base o referencial teórico escolhido.
     
    Mas atenção! Não há como realizar uma boa análise de dados sem um método para tal intento e sem um referencial teórico consistente. A esse respeito, quando converso com estudantes, dou o exemplo de um profissional diante de um desafio em sua área de atuação. Se ele não tiver conhecimento seguro para diagnosticar um problema (seus motivos e consequências), não saberá apontar a solução apropriada e o resultado pode ser desastroso.

    Sistematização do relatório de pesquisa
    A terceira etapa da pesquisa é a escrita do relatório. Na graduação e na especialização chamamos este relatório de monografia; no mestrado, é a dissertação; no doutorado, tese. Assim como o anteprojeto e o projeto de pesquisa, costumo dizer que este documento acaba sendo escrito por várias mãos, pois se desenvolve a partir do diálogo entre orientando e orientador, de idas e vindas, de escritas e reescritas.

    O objetivo do relatório é favorecer o registro dos propósitos de pesquisa, antes comunicado de maneira detalhado no projeto de pesquisa, do processo investigativo e das principais descobertas realizadas em determinado período.


    Apresentação dos resultados
    A pesquisa científica deve favorecer sempre um benefício para a sociedade, pois pensa seus limites e procura respostas para a superação destes. Como tal, o conhecimento produzido precisa ultrapassar os espaços acadêmicos e chegar à comunidade, a todos os espaços sociais, servindo como instrumental para a melhoria da vida em todas as suas dimensões.
    A defesa pública do relatório de pesquisa* é uma ação de difusão de descobertas de pesquisa. Além disso, uma vez aprovado o relatório pela banca examinadora, deve ser disponibilizado na biblioteca da faculdade para que leitores/pesquisadores possam ter acesso ao mesmo. Comunicações em eventos, publicações (artigos ou livros) e apresentação de pôster em eventos científicos são outras estratégias de socialização.

    Compreende-se, então, que procuramos conhecer (produção de conhecimento) não apenas por erudição, mas pelo desejo de transformar o mundo. Karl Marx é uma inspiração para nós nesse sentido.

    * Às vezes alguns pensam que a defesa pública diante de uma banca serve exclusivamente para avaliação do trabalho de pesquisa. Entendo a mesma como um momento de socialização, assim como oportunidade de diálogo entre pesquisadores, colaborando com o aprimoramento do relatório de pesquisa.

0 comentários: